Canoístas brasileiros prontos para o Mundial de Canoagem Velocidade | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Canoístas brasileiros prontos para o Mundial de Canoagem Velocidade

Equipe brasileira / Foto: DivulgaçãoEquipe brasileira / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - Depois de um período de treinamento em Portugal as seleções brasileiras de Canoagem Velocidade e Paracanoagem já se encontram em Milão, na Itália, para a disputa do Campeonato Mundial 2015, primeiro evento classificatório para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O campeonato reúne atletas de 101 países nas disputas pelo título mundial e para a vagas para o Rio 2016. A delegação brasileira composta por 14 atletas da Canoagem Velocidade, 11 da Paracanoagem e 19 profissionais está confiante em conquistar bons resultados para o Brasil.
O objetivo da Canoagem Brasileira é cada vez mais se fortalecer no cenário internacional e demonstrar a cada evento seu crescimento conquistando resultados históricos, como os obtidos recentemente nos Jogos Pan-americanos Toronto 2015 ou como visto nos últimos Mundiais onde os canoístas brasileiros figuraram entre os destaques dos eventos.
 
Para o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), João Tomasini Schwertner, o crescimento da Canoagem Brasileira se deve ao modelo de gestão e os apoiadores do esporte no Brasil. “Nossas conquistas se devem muito aos profissionais que estão trabalhando conosco e ao apoio que recebemos do BNDES – patrocinador oficial, GE, COB, CPB e Ministério do Esporte. Sem eles certamente não teríamos as condições de desenvolvimento que possuímos hoje para nossos atletas”, afirmou.
 
Álvaro Koslowski, chefe de equipe da seleção de Canoagem Velocidade, ressaltou o nível de dificuldade da competição e a busca por vagas. “Será o Mundial mais disputado da história. Temos um recorde de participantes: 101 países. Agrega o fato de serem disputadas as vagas para os Jogos Rio 2016. O Brasil busca ampliar o número de vagas disponibilizadas por ser país-sede para disputar o Rio 2016 com um número recorde de participantes”. O Brasil já tem garantidas as vagas no C1 1000m Masculino, K1 1000m Masculino e K1 500m Feminino. O Mundial de Milão será a primeira oportunidade do Brasil conquistar mais vagas para os Jogos, a segunda chance acontece no Campeonato Pan-americano de Canoagem Velocidade 2016 marcado para maio do ano que vem nos Estados Unidos.
 
Isaquias Queiroz, sucesso no Pan de Toronto e um dos principais canoístas do país, está animado com o Mundial. “Estou bastante motivado para dar meu melhor resultado na competição mais importante da temporada de 2015. Nossa equipe está em busca da classificação em outras provas além da minha, o C1 1000 metros, para representar o Brasil e a Canoagem Velocidade nos Jogos Olímpicos", frisou.

Lauro Souza Júnior, técnico da equipe de caiaque feminino está treinando forte com suas atletas, entre elas a medalhista de bronze em Toronto no K1 500 metros, Ana Paula Vergutz. “A preparação foi ótima e o desempenho da Ana está cada dia melhor. Percebemos que hoje já estamos mais rápidos do que estávamos no Pan e a expectativa é que possamos bater a melhor marca nesta competição e chegar o mais próximo possível do tempo das principais atletas do mundo”, disse.
 
Paracanoagem Brasileira preparada para o Mundial
A Paracanoagem Brasileira, uma das principais equipes da modalidade no cenário internacional, vem preparada para conquistar medalhas em Milão e consequentemente assegurar vagas para o Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. O Brasil por ser país-sede em 2016 tem assegurada uma vaga no feminino e uma vaga no masculino para o Rio 2016.
 
O Mundial de Milão será o primeiro evento classificatório para os Jogos Paralímpicos Rio 2016 – o segundo será o Mundial de 2016 em maio na Alemanha. Em Milão os seis primeiros colocados nas provas KL1, KL2 e KL3, no masculino e feminino, garantem vaga para seu país para o Rio 2016.
 
Segundo o tetracampeão mundial Fernando Fernandes, que há seis anos participa de Mundiais, a Paracanoagem está cada vez maior, tanto em sua visibilidade como em qualidade técnica. “Quando comecei a gente ia na raça e na vontade. Hoje nós temos uma estrutura completa, com fisioterapeuta, médico, comissão técnica profissional, patrocinadores, todos muito bem preparados. Tenho certeza que tudo vai ocorrer bem e vou atrás da minha medalha de ouro”, informou.
 
Um exemplo do crescimento da Paracanoagem Brasileira é a vinda constante de novos atletas para a modalidade com potencial para brilharem internacionalmente. Um dos estreantes em Mundiais é a paracanoísta Mari Santilli que comenta sua expectativa para o evento. “Quero disputar a final. Já participei este ano da Copa do Mundo na Alemanha onde pude conhecer algumas adversárias”, comentou. 
 
A equipe brasileira está confiante e Fernando “Cowboy” Rufino, medalhista ano passado no Mundial em Moscou, ressaltou que o treinamento e estrutura oferecida aos atletas foi fundamental até o momento para os atletas chegarem fortes para o campeonato. “O nível de todos subiu muito, mas eu também tive uma preparação ainda mais forte. Durante os treinamentos dei meu máximo para tentar fazer um resultado ainda melhor que do ano passado”, disse. 
 
De acordo com o Chefe de Equipe e Supervisor da Paracanoagem na CBCa, Carlos Bezerra de Albuquerque, o CT de Paracanoagem do Brasil é referência mundial e a evolução da modalidade pode ser vista em todas as áreas. “A chegada dos novos e modernos aparelhos, as análises do Departamento de Ciência do Esporte da CBCa, entre muitas outras coisas fazem as expectativas que tenhamos em Milão entre três ou quatro vagas para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. O povo brasileiro pode esperar muito entusiasmo e dedicação dos nossos atletas no Mundial”, completou. 
 
Seleção de Canoagem Velocidade

Nivalter Santos de Jesus
Erlon de Souza Silva
Ronilson Matias de Oliveira
Isaquias Queiroz dos Santos
Celso Dias de Oliveira Junior
Gilvan Bittencourt Ribeiro
Edson Isaias Freitas da Silva
Roberto Maehler
Vagner Souta Junior
Hans Mallmann
Ana Paula Vergutz
Andrea Santos de Oliveira
Angela Aparecida Elias da Silva
Valdenice Conceição do Nascimento
 
Seleção de Paracanoagem

Luciano da Silva Meirelles
Fernando Fernandes de Pádua
Caio Ribeiro de Carvalho
Fernando Rufino de Paulo
Alex Sandro Correa Pessoa
Vander Rogerio Pereira de Lima
Luis Carlos Cardoso
Andrea Pontes e Silva
Debora Raiza Ribeiro Benevides
Aline Souza Lopes
Mari Santilli



Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook