Jacqueline e Murilo são o Brasil no High Diving

Mundial Budapeste FINA 2017 / Foto: CBDA/DivulgaçãoMundial Budapeste FINA 2017 / Foto: CBDA/Divulgação

Budapeste - Nesta sexta-feira, 28/07, o esporte mais radical do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos teve início, o High Diving. Na margem do Rio Danúbio, de frente ao Parlamento do país, foi o cenário escolhido para os atletas mergulharem na história e encantarem o publico húngaro, que lotou as ruas ao redor, para vibrar em cada salto. O Brasil esteve presente na semifinal do feminino com Jacqueline Valente, e do masculino, com Murilo Galves Marques.
 
A competição é composta de quatro saltos para cada atleta, porém, para a segurança dos saltadores estes foram divididos por etapa. No feminino, com apenas dez participantes, o primeiro salto da plataforma de 20 metros foi realizado hoje e esta nota será somada às próximas três, marcadas para este sábado, 28/7. 
 
A disputa masculina é feita da plataforma mais alta, 27 metros, e a competição conta com maior numero de inscritos, 22 atletas. Entre os homens, dois saltos foram realizados hoje e os próximos dois serão no domingo, dia 30/7, último dia de competições em Budapeste. Porém, após o terceiro salto, somente os 12 melhores pontuados irão saltar a última vez. 
 
Jacqueline Valente, em Budapeste, disputa seu segundo Campeonato Mundial da FINA. Na edição anterior, de estreia da modalidade, em Kazan/2015, Jacqueline ficou na oitava colocação, entre dez saltadoras. Em seu único salto hoje, na altura de 20 metros, Jacqueline somou 57,20 pontos e garantiu a sétima colocação.
 
- Adoro fazer saltos com parada de mão, que tenho bastante domínio e gosto de adrenalina. Na primeira rodada fazemos saltos mais fáceis, que temos mais domínio, onde tentamos executar da melhor maneira possível. Amanhã temos mais três saltos. Meu foco é realizar mais três saltos muito bons. Entre as meninas, eu tenho saltos com graus de dificuldades mais altos. Qualquer resultado aqui, entre as 10 melhores do Mundo, a única representando o Brasil, já me sinto vitoriosa. Hoje tenho muito mais experiência e meus saltos tem maior grau de dificuldade do que em Kazan – analisou Jacqueline Valente.
 
Murilo Galves Marques, estreante na competição, realizou um bom primeiro salto e após o fim da rodada estava na 13ª colocação. Porém, após seu segundo lançamento da plataforma, Murilo não conseguiu cravar a entrada e terminou a segunda rodada na 21ª colocação, com 114,35 pontos. 
 
- No segundo salto a saída foi um pouco mais rápida do que normalmente faço, então acabei ficando um pouco tenso e o braço ficou para cima. Está é a segunda vez que isso acontece comigo. Fico um pouco desapontado. Agora fica difícil, porque temos um salto para entrar na final. O lugar é incrível, muito bem escolhido. 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook