Brasil disputa Ibero-Americano Caixa de Atletismo como favorito | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Brasil disputa Ibero-Americano Caixa de Atletismo como favorito

Fabiana Murer / Foto: Wagner Carmo/CBAt

Rio de janeiro - O Brasil é o favorito para conquistar o nono título por equipe do Campeonato Ibero-Americano Caixa de Atletismo, que começa a ser disputado neste sábado (dia 14) e prossegue até segunda-feira (16), no Estádio Olímpico do Engenhão, no evento-teste oficial para a Olimpíada Rio 2016. No total, a Seleção Brasileira terá 92 atletas.
 
Logo no primeiro dia da 17ª edição da competição, que reúne mais de 400 atletas de 24 países, 13 finais serão disputadas - quatro no período da manhã e nove à tarde/noite. Nada menos do que 31 representantes nacionais têm estreias previstas para este sábado, entre os quais 10 qualificados para os Jogos do Rio.
 
Um dos destaques é Fabiana Murer, medalha de prata no salto com vara no Campeonato Mundial de Pequim, no ano passado, na China. A final está prevista para começar às 18:15. Será a primeira competição da brasileira ao ar livre no ano, depois da temporada em pista coberta. "Não estou 100% preparada porque ainda estou numa fase de treinamento muito forte. O objetivo fazer o reconhecimento do local de competição da Olimpíada", disse a saltadora, de 35 anos, que anunciou a aposentadoria após os Jogos.
 
Fabiana tem boas lembranças do Engenhão. Foi no Estádio que ganhou a medalha de ouro do PAN de 2007. No mesmo local, em 2009, ela bateu o recorde sul-americano durante o Troféu Brasil Caixa, com 4,82 m. No domingo, ela volta para São Caetano do Sul (SP), onde retoma os treinos. Ela estreia na Liga Diamante, o principal circuito de meetings da IAAF, no dia 2 de junho, em Roma, na Itália.
 
Além de Fabiana, competem nesta sexta-feira outros nove atletas qualificados para os Jogos: José Alessandro Bagio, Moacir Zimmermann e Caio Bonfim (20.000 m marcha); Altobeli Santos da Silva (3.000 m com obstáculos); Franciela Krasucki e Rosangela Santos (100 m); Eliane Martins e Keila Costa (salto em distância). Bruno Lins, classificado nos 200 m, disputa os 100 m.
 
Outro grupo grande de atletas está em busca dos índices olímpicos exigidos pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF). Entre eles, também competem neste sábado, Darlan Romani, no arremesso do peso, Jorge Henrique Vides, nos 100 m, Wagner Domingos, no lançamento do martelo, Tatiane Raquel da Silva, nos 3.000 m com obstáculos, Jéssica Carolina dos Reis, no salto em distância, e Bruna Farias, nos 100 m.
 
"Estou trabalhando muito duro em busca do índice e cada competição é uma esperança", disse Wagner Domingos, o Montanha, que no último sábado (7) bateu o recorde brasileiro do martelo em Zagreb, na Croácia, com 75,60 m. "O objetivo é alcançar os 77 metros e a vaga olímpica", completou o atleta, que ficou mais de três meses em treinamento na Eslovênia, com o técnico Vladimir Kevo, que também veio para o Brasil.
 
Observações - O Ibero-Americano Caixa é o evento-teste oficial para a Olimpíada e, durante a competição, será observado todo o sistema de tecnologia da empresa Omega, como cronometragem, medição de provas (VDM), placares de pista e campo, emissão de resultados etc. Serão analisados também os serviços de operação de imprensa e o trabalho dos árbitros nacionais, entre outros protocolos definidos pelo Comitê Rio 2016.
 
"O sistema de operação é muito importante e tudo será observado nesta competição. Os árbitros passaram por curso da IAAF. Teremos já a colaboração de voluntários que trabalharão durante a Olimpíada", disse Martinho Nobre dos Santos, superintendente técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e gerente de Atletismo do Comitê Rio 2016. 
 
Os 40 árbitros chefes e coordenadores de provas escalados no Ibero-Americano participaram de um Seminário de Procedimentos, ministrado pelo português Jorge Salcedo, da IAAF, no Engenhão. Outros 110 árbitros trabalharam na montagem dos equipamentos no estádio. Após o torneio, a CBAt convocará os árbitros que atuarão nos Jogos Olímpicos. 
 
O controle de dopagem do evento será feito por agentes da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), ligada ao Governo Federal, com aval da WADA e do Comitê Olímpico Internacional (COI). "O Ibero-Americano entrou no grupo de eventos-testes chamados de 1A, em que o Rio 2016 toma todos os cuidados necessários e deixa tudo pronto para a ABCD operar", disse o médico Rafael Trindade, responsável pela área no Comitê Organizador.
 
Entre outras novidades os atletas vão competir com um tipo diferente de material na numeração nas camisetas. Em vez do uso dos alfinetes, utilizados normalmente, os números serão adesivos.
 
O Ibero-Americano terá representantes de 24 países, sendo 20 da área específica (nações das Américas, Europa e África de fala portuguesa e espanhola) e quatro de outras áreas da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF). Esta é a primeira vez que o Ibero-Americano, que teve a edição inaugural realizada em Barcelona, na Espanha, em 1983, é aberto a participação de outros países. A decisão foi tomada justamente por ser evento-teste para a Olimpíada.
 
Os países com atletas inscritos: Angola, Argentina, Bolívia, Brasil, Cabo Verde, Colômbia, Cuba, Chile, El Salvador, Equador, Espanha, Guiné Bissau, Honduras, Paraguai, Peru, Porto Rico, Portugal, República Dominicana, Uruguai, Venezuela, Arábia Saudita, Austrália, Estados Unidos e Bulgária.
 
Na história do Ibero-Americano, três países se destacam: Brasil, Espanha e Cuba. Com o total de 492 pódios, o Brasil é líder da classificação geral do Campeonato. É o primeiro também em número de títulos: 169 medalhas de ouro. O País tem, ainda, 170 medalhas de prata e 153 de bronze. Segunda no total de medalhas, a Espanha tem 110 de ouro, 122 de prata e 116 de bronze, com 348 no total. Já Cuba, com 300 pódios no geral, é o segundo país em ouros, com 161 medalhas, além de ter mais 90 de prata e 49 de bronze.
 
Treinamentos - Muitos atletas treinaram nesta sexta-feira (13) em dois períodos nas pistas de aquecimento e principal do Engenhão, apesar da garoa intermitente. Entre os que fizeram o reconhecimento estavam Mauro Vinícius "Duda" da Silva, Fabiana Murer, Talles Silva, Danylo Martins, entre outros brasileiros. Entre os estrangeiros, o argentino German Lauro, recordista do torneio no arremesso do peso, chamou a atenção pela dedicação ao treino. "Não estou na fase ideal de competição. Meu objetivo é estar bem daqui a três meses neste mesmo estádio", disse, sorrindo. "Estou feliz por conhecer a área de lançamento e por pisar aqui dentro", completou.
 
A competição será aberta neste sábado com a disputa dos 100 m do decatlo às 09:30. E a primeira final está marcada para as 10 horas, com a realização do salto em altura feminino. O torneio termina na segunda-feira, com o revezamento masculino 4x400 m, previsto para as 18 horas.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook