Brasileiros acertam últimos detalhes para a estreia no Mundial | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Brasileiros acertam últimos detalhes para a estreia no Mundial

Justo Navarro e Geisa Arcanjo, em Pequim / Foto: Divulgação / CBAt

Pequim - Com a aproximação da data de abertura do Mundial de Atletismo, no sábado (dia 22), os atletas reduzem a intensidade de treinamento. A ordem é não fazer esforço além do necessário, principalmente para os atletas que estreiam nos primeiros dias do Campeonato, que será disputado no Estádio Nacional, o Ninho do Pássaro, que foi também o palco do torneio de Atletismo da Olimpíada de Pequim, em 2008.

A capital da China vai levando seus dias, com certa dosagem de poluição, trânsito intenso, calor forte e umidade baixa, problema reduzido de certa forma por uma chuvinha que caiu nesta quarta-feira (dia 19).
 
Tudo isso faz os treinadores orientarem para que todos se resguardem. Os atletas descansam no hotel Kun Tai, treinam no Chao yang Center, caminham e correm nos parques da região.
 
Geisa Arcanjo e Keely Medeiros, por exemplo, competem já no primeiro dia, pela manhã, na prova de qualificação do arremesso do peso. Se passarem à final, voltam à pista à noite. O técnico Justo Navarro não faz previsões. Diz, contudo, que os treinos têm corrido normalmente, por parte das atletas.
 
Justo diz que o Brasil "tem hoje um grupo de bons atletas de arremesso (do peso) e lançamentos (do disco, martelo e dardo)". "Mas é preciso subir um tanto mais, o que ocorre com o tempo", explica. Geisa foi finalista olímpica em Londres, em 2012, quando ficou em sétimo lugar e estabeleceu seu recorde pessoal (19,02 m).
 
João Paulo Alves da Cunha, treinador de atletas da área que disputam este Mundial, concorda. "Há 10 anos, o recorde do martelo masculino no Brasil era 65,00 m e vigorava há quase 30 anos, e agora vários atletas superam esta marca e o recorde brasileiro (de Wagner Domingos, que também estreia no sábado) é mais de 10 m melhor". No período foram superados também os recordes do peso, disco e dardo masculinos, e do disco e dardo femininos.
 
"Houve inegável avanço no número de bons atletas por prova, e também nas marcas no Brasil", explica Carlos Alberto Cavalheiro, que trabalha junto à Seleção Brasileira. Por sinal, nos 100 m feminino, duas atletas correram abaixo de 11.05 este ano (Ana Cláudia Lemos, que, lesionada, não veio a Pequim, com 11.01, e Rosângela Santos, com 11.04.
 
IAAF 

Bicampeão olímpico dos 1.500 m e presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres, o britânico Sebastian Coe foi eleito nesta quarta-feira o novo presidente da IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo). Coe obteve 115 votos das 207 federações nacionais de atletismo, presentes ao Congresso em Pequim. O campeão olímpico e recordista mundial do salto com vara, o ucraniano Sergey Bubka, o outro candidato, teve 92 votos. Depois da eleição do presidente, Bubka candidatou-se a vice-presidente, foi o mais votado. Ele será, assim, o vice-presidente sênior da entidade.
 
"Quero investir no crescimento comercial da IAAF e na integridade das federações através da transparência", disse Coe, que assumirá o cargo no próximo dia 31.
 
O brasileiro Roberto Gesta de Melo foi reconduzido ao Conselho da IAAF como representante da área sul-americana.

Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook