Fabiana Murer faz a melhor marca do ano no Rio de Janeiro | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Fabiana Murer faz a melhor marca do ano no Rio de Janeiro

Fabiana Murer: campeã e líder do Ranking Mundial 2011 / Foto:Marcelo Ferrelli/CBAtRio de Janeiro - Com a participação de 124 atletas (62 brasileiros e 62 estrangeiros), de 24 países, o "27º Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo", disputado na última quinta-feira, dia 26 de Maio, no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, teve Fabiana Murer como uma de suas grandes atrações. A brasileira, campeã mundial indoor do salto com vara, não poderia ter conseguido uma estreia melhor na temporada ao ar livre de 2011. Ela conquistou a medalha de ouro com a marca de 4,65 m e assumiu a liderança do Ranking Mundial da IAAF.

Fabiana, que tentou sem sucesso saltar três vezes 4,75 m, conseguiu os dois objetivos anunciados na véspera, que era vencer novamente o GP Brasil e ser o número 1 de 2011. A melhor marca anterior era da eslovena Tina Sutej, com 4,61 m.

"Estava muito ansiosa para competir, depois de três meses só de treinamento. Senti um pouco de falta de ritmo de prova. Faltou alguém também que me forçasse mais um pouco", lembrou Fabiana, da BM&FBovespa, que sentiu um pouco de cansaço no final da competição. "As provas tem exigem muito mais atenção, concentração e é um desgaste adicional", completou.

Após o Grande Prêmio Brasil Caixa, Fabiana inicia uma maratona de viagens e de competições. Ela viaja na próxima semana, por exemplo, para a disputa do Sul-Americano de Buenos Aires, na Argentina, onde o temor é o frio portenho. "Tenho dificuldades para me manter aquecida no frio. O objetivo lá será lutar pela vitória e não fazer marca. Assim, acho que posso evitar uma possível contusão", afirmou.

Depois da Argentina, ela segue para o Prefontaine Classic, em Eugene, nos Estados Unidos, dia 5. Ela vai em seguida para a Europa para competições e um mês de treinamentos com o ucraniano Vitaly Petrov, na Itália, e só volta ao Brasil em setembro.

"Meu objetivo principal é o Mundial da Coréia do Sul, mas ainda quero chegar aos 5 metros. Acho que posso alcançar essa marca ainda este ano", disse a saltadora, referindo-se ao Mundial de Daegu, marcado para agosto.

Maurren Maggi - A campeã olímpica Maurren Maggi mais uma vez não decepcionou. A atleta paulista conseguiu mais uma vitória no salto em distância, com 6,80 m (0.8), enquanto sua colega de equipe, a pernambucana Keila Costa foi a vice-campeã com 6,50 m (1.1). Completou o pódio a norte-americana Janay DeLoach, que levou a medalha de bronze com 6,48 m (0.7).

"Estou fazendo o que preciso, mantendo a regularidade, isto é fundamental", disse Maurren, também bicampeã pan-americana da prova. "Na semana vamos ajudar o Brasil a conquistar mais um título sul-americano (em Buenos Aires, na Argentina)", concluiu a saltadora.

Houve um recorde do GP, estabelecido por Ypsi Moreno (Cuba), com 74,26 m, no lançamento do martelo feminino. No total, 17 países colocaram atletas no pódio e 9 fizeram campeões.

O Brasil conquistou 4 ouros, 5 pratas e 5 bronzes. Entre os brasileiros campeões, além de Maurren, destaque para a paulista Fabiana Murer, ganhadora do salto com vara com 4,65 m, assumindo a liderança mundial do ano.

Os outros dois brasileiros que subiram ao lugar mais alto do pódio foram os velocistas Nilson André e Ana Cláudia Silva: o fluminense marcou 20.74 nos 200 m (-0.1) e a cearense correu a versão feminina da distância com 23.09 (0.5).

Outro nome importante foi a campeã olímpica e mundial Melaine Walker, ganhadora dos 400 m com barreiras com 54.09 (melhor tempo do mundo no ano). O britânico Dwain Chambers conquistou sua quarta vitória no Brasil, ao ganhar os 100 m com 10.05 (0.0).

No salto em distância masculino, vitória do cubano Wilfredo Martinez com 8,04 m (0.0)e o brasileiro Rafael Melo foi o 2º com 8,02 m (0.3). No triplo masculino, Osniel Tosca venceu pela 3ª vez no Brasil, desta vez com 16,95 m (-1.4). No feminino, assim como em São Paulo, deu a colombiana Caterine Ibarguen, com 14,39 m (1.3).

O norte-americano Dusty Jonas, com 2,29 m, levou ouro no salto em altura. Os demais campeões: Tahesia Harrigan Scott (Ilhas virgens Britânicas) 100 m - 11.14 (0.5), Andrés Silva (Uruguai) 400 m com barreiras - 49.16, Rosibel Garcia (Colômbia) 1.500 m - 4:19.98, Aman Wote (Etiópia) 1.500 m masculino - 3:41.30.

O GP carioca fechou a série de cinco Meetings Internacionais que compõem o Brazilian Athletics Tour 2011. Os outros quatro foram disputados em Fortaleza, Belém, Uberlândia e São Paulo. "Foi mais uma grande realização do Atletismo nacional", comemorou o presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo. "Grandes nomes como Maurren e Fabiana mostraram boa forma, e jovens valores como Nilson André e Ana Claudia também demonstraram atuações consistentes", completou o dirigente.


Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook