Implantação da Canoagem no currículo universitário | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Implantação da Canoagem no currículo universitário

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Pará - O Norte do Brasil, berço nativo do desenvolvimento da Canoagem Tradicional, dá mais um exemplo ao resto do país da forma como a canoagem se ingressa ainda mais na cultura brasileira.
 

A última novidade da transformação por qual passa a Canoagem Brasileira é a inclusão, já no próximo semestre, da disciplina de canoagem na matriz curricular do curso de educação física do Centro Universitário Luterano de Santarém (CEULS-ULBRA), no Pará.

De acordo com o prof. Evaldo Malato, presidente da Federação de Canoagem do Estado do Pará, a iniciativa é inédita no país e será fundamental para o contínuo crescimento da canoagem na região, agora de uma forma acadêmica e profissional.
 
“Nosso trabalho é aproveitar o potencial que nossa região tem para o desenvolvimento da canoagem. A canoagem é patrimônio imaterial da cultura do nosso povo ribeirinho e aliar esse potencial ao universo acadêmico é fundamental para o desenvolvimento da canoagem no Norte do Brasil”, ressaltou Malato.
 
Para o prof. Manolo Aquilo, coordenador dos cursos de bacharelado e licenciatura em educação física da instituição, a inclusão da canoagem no curso de educação física ressalta a característica cultural do esporte na região.
 
“Nós temos uma expectativa muito boa quanto a inclusão da canoagem na grade curricular do nosso curso de Educação Física. É sem dúvida uma forma de diferencial do nosso curso, adaptar os estudos de anatomia e biomecânica também para a canoagem poderá ser usado como forma educacional na comunidade local. Atualmente estamos realizando um curso técnico em canoagem nível 1, sendo grande parte dos participantes alunos da nossa instituição. Nosso conhecimento repassado poderá ajudar a revelar novos talentos em todas as modalidades de canoagem, tanto a tradicional como as outras. ”
 
Atualmente o curdo de educação física da CEULS-ULBRA atende 380 acadêmicos, muitos deles oriundos de locais onde a canoagem é milenar nas comunidades ribeirinhas localizadas em regiões de confluência dos rios Amazonas e Tapajós, demonstrando inicialmente que o curso tem potencial de desenvolvimento esportivo na região.      
 
“Acredito que a região possui um potencial muito bom de desenvolvimento da Canoagem. A canoagem é algo que é cultural, até porque temos a comunidade ribeirinha muito próxima. Dentro destas comunidades é possível ver inclusive a fabricação de canoas, sendo algo inerente a vida deles. A figura do canoeiro é também representada em músicas e festivais locais. Tenho certeza que dentro de pouco tempo teremos grandes talentos revelados, ainda mais com este novo recurso de treinamento proporcionado pela instituição”.
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook