Martine Grael confirma participação na 70ª edição da Regata Santos-Rio | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Martine Grael confirma participação na 70ª edição da Regata Santos-Rio

Martine Grael (de verde no barco Angela Star) na disputa em 2019 da Santos-Rio   / Foto: Will Carrara

Santos - Atual campeã Olímpica na Rio-2016 e campeã Mundial na classe 49er FX, a niteroiense Martine Grael é mais um grande nome da vela mundial a confirmar participação na 70ª edição da Regata Santos-Rio, a mais tradicional do país de Vela de Oceano, que tem largada marcada para às 12h na sexta-feira, dia 23 de outubro.
 
Martine, que brilhou nos Jogos do Rio na Baía de Guanabara em 2016 e ainda venceu um Campeonato Mundial em 2014 ao lado de Kahena Kunze, fará sua terceira participação na Santos-Rio que é considerada a regata mais difícil do país. 
 
"Acho que a Santos-Rio tem que esperar de tudo, vento forte, chuva, pouco vento", disse Martine que está em Portugal em treinamento com o Time Brasil visando os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021: "Posso concordar que é a mais desafiadoras. O recorte da nossa costa com montanhas e baías faz o velejador ter que ter uma percepção boa do vento. A previsão do tempo dificilmente capta alterações locais. E a tática varia entre se aproximar da costa ou se afastar. Geralmente o resultado só se percebe horas depois", seguiu.
 
A família Grael estará em peso na 70ª Santos-Rio. Pai de Martine, Torben Grael, bicampeão olímpico e dono de cinco medalhas nos Jogos, marcará presença assim como Lars Grael, irmão de Torben e tio de Martine, dono de duas medalhas de Bronze. Todos estarão em barcos diferentes. Lars vai em seu novo barco, o Avohai. 
 
Martine destaca a disputa saudável com a família e a experiência a favor de seu pai e tio. Ela terá a missão e 'derrotá-los'. Torben tem cinco conquistas como comandante e Lars um título: "Acho que rola disputa entre todos os barcos. E é claro que todos imaginam ganhar. Mas tenho um respeito enorme pelo meu pai e meu tio e a experiência dos demais velejadores. Não vou para chegar atrás, mas também não seria nenhum vexame. Aliás é a minha terceira Santos Rio. E com esse negócio de barco a vela já viu que experiência conta e muito!" finalizou.
 
Navio-Veleiro Cisne Branco - Antes da largada no dia 23 de outubro, a 70ª edição da Santos-Rio terá um desfile na Baía de Santos, a partir das 10h30, com a presença de todos os barcos dando destaque para os veleiros campeões. O desfile acontecerá entre o Píer dos Pescadores e o Navio-Veleiro Escola Cisne Branco da Marinha do Brasil que fará uma salva de canhão para cada veleiro vencedor da regata. Por conta do desfile, o Porto de Santos ficará fechado em torno de uma hora. 
 
A disputa, com organização do Iate Clube de Santos e do Iate Clube do Rio de Janeiro e apoio da Associação Brasileira Veleiros de Oceano, a ABVO, acontece por 180 milhas náuticas, cerca de 300 km e já tem velejadores e veleiros confirmados do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Santa Catarina e Bahia.
 
Além da família Grael, outros grandes nomes estão confirmados como o medalha de Bronze, Kiko Pelicano, o campeão mundial Samuel Gonçalves, o velejador olímpico e recordista de tempo da Santos-Rio em 2015 (veleiro Cumiranga), Samuel Albrecht, e Henry Boening, o Maguila, proeiro de Robert Scheidt.
 
Lembrando que os Veleiros de Oceano farão parte da próxima edição dos Jogos Olímpicos de Paris em 2024 com barcos de 30 pés e dupla mista com um homem e uma mulher como tripulantes.
 
Também em comemoração à data, o Iate Clube de Santos, Embaixador La Belle Classe no Brasil, oferecerá aos três primeiros colocados da Classe Clássicos o troféu que representa o prêmio internacional da regata de veleiros clássicos mais antiga do mundo organizada pelo Yacht Club de Monaco, a Regata La Belle Classe  
 
  "Somos o único clube da América Latina com aprovação de levantar esta flâmula e poder fazer isso na comemoração das 70 edições da Regata Santos-Rio é uma satisfação imensa também abraçada pelo ICRJ e a ABVO", disse o Comodoro do Iate Clube de Santos Berardino Antonio Fanganiello.   
 
José Roberto Braile, mais conhecido no meio como Pré-Braile, Contra-Comodoro do Iate Clube do Rio de Janeiro realizou sua primeira Santos-Rio em 1963 e irá por mais um ano no veleiro Sorsa. Ele já perdeu as contas de quantas edições participou: "Não sei quantas eu fiz, ao redor de 40. Fiz muitas com o veleiro Saga, sempre tendo companheiros ótimos tripulantes e muitas vezes campeões de monotipos", disse Pré-Braile.
 
"A Santos-Rio é a mais antiga regata oceânica do Brasil. Uma forma de aproximação de velejadores cariocas e paulistas. Às vezes de contravento intenso desde a largada até a chegada. Outras de vento favorável o tempo todo. A regata desenvolveu bastante a Vela de Oceano e fez com que os brasileiros partissem para desafios maiores que acabou culminando na Volta ao Mundo no barco Brasil 1".
 
"Essa edição terá muitos barcos e o ICRJ, como sempre, fará tecnicamente uma excelente cobertura da regata e uma ótima recepção aos velejadores", finalizou.
 
Pandemia Tradicionalmente, na noite que antecede a largada, o evento é aberto com um jantar de boas-vindas oferecido pelo Iate Clube de Santos às tripulações e seus familiares. Neste ano, em função da pandemia, a organização e os dirigentes do clube oferecerão um coquetel especial para os comandantes, no Mirante da sede Guarujá, onde acontecerá a habitual reunião dos comandantes e a entrega dos kits, compostos por camiseta do evento + boné/viseira do ICS para todos os velejadores. Respeitando todos os protocolos de distanciamento social e higienização exigidos pelo Governo do Estado de São Paulo  .
 
Já a cerimônia de premiação fica a cargo do Iate Clube do Rio de Janeiro. Tradicionalmente há uma festa após a cerimônia de premiação regada à muita cerveja, mas por conta da pandemia a mesma foi suspensa.
 
As disputas serão nas classes ORC, IRC, BRA-RGS e BRA-RGS Clássicos com inscrições abertas. Mais detalhes pelo Aviso de Regata - https://www.icrj.com.br/vela/outubro-20/223-24-10-2020-70%C2%BA-regata-santos-rio.html   
 
Após a disputa da 70ª Santos-Rio será realizada a 51ª edição do Circuito Rio entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro com organização do Iate Clube do Rio de Janeiro. O Circuito Rio valerá como o Campeonato Brasileiro da classe ORC.
 
Todos os Campeões da Santos-Rio:
 
1951 - Ondina - Comandante: Joaquim Belém - Clube: ICRJ
1952 -  Ondina - Joaquim Belém - Clube: ICRJ
1953 - Procelaria - Fernando Pimentel Duarte ICRJ   
1954 -  Cangaceiro - Domicio Barreto ICRJ
1955 - Mistral - Leon Joullié ICRJ  
1956 - Sirocco - Bruno Hollnagel ICS  
1957 - Procelaria - Fernando Pimentel Duarte ICRJ    
1958 - Angica III - Marcos Merrhy - ICRJ  
1959 -  Singoala - Ragnar Janér - ICRJ
1960 -  Vendaval II - José Luiz Pimentel Duarte ICRJ
1961 - Procelaria - Fernando Pimentel Duarte ICRJ   
1962 - Turuna - Caio Barros Penteado - ICS
1963 - Bermuda - Domingos Giobbi - ICS
1964 - Procelaria - Manoel Souza Campos - ICRJ
1965 -  Cairu III - Jorge Frank Geyer - ICRJ
1966 -  Saga - Erling Sven Lorentzen - ICRJ
1967 -  Sargaço II - Elbert Chamoun - ICRJ
1968 -  Pluft - Israel Klabin ICRJ
 1969 -  Saga - Erling Sven Lorentzen - ICRJ  
1970 -  Seven - Parker Gilbert - ICRJ
1971 -  Buscapé - Paulo Monteiro Lima - ICRJ
1972 -  Atrevido  -Armando Grandi  -Argentina 
1973 -  Mirage - Gerry Moog - Canadá
1974 -  Wa Wa Too III Fernando Nabuco de Abreu ICS
1975 - Liho Liho - Hernesto Breda ICS
1976 -   Wa Wa Too III Fernando Nabuco de Abreu ICS
1977 - Liho Liho - Milton Ferreira
1978 - Krishna  - Roberto Pellicano - ICRJ
1979 - Barco - Mário Rocco de P. Simões - ICRJ
1980 -  Five Stars - Roberto Pellicano ICRJ
1981 -  Madrugada - Pedro Paulo F. Couto ICRJ
1982 -  Carro Chefe - Laurits von Lachmann ICRJ
1983 -  Madrugada - Pedro Paulo F. Couto ICRJ
1984 -  Ressaca - Glerio Farias Passos ICS
1985 -  Osprey XXV - Axel Ferderick P. Schimidt - RYC
1986 -  Alucinante - Luiz Carlos Barroso Simão ICRJ
1987 -  Bicho Papão JR. - Eduardo de Souza Ramos ICS
1988 -  Daniel Hechter - João Carlos Caio Júnior ICS
1989 -  Saga IV - Erling Sven Lorentzen ICRJ
1990 -  Magia II – Blaupunkt - Torben Grael / Eduardo de Souza Ramos - RYC
1991 -  Souza Ramos Ricci - Eduardo de Souza Ramos - ICS
1992 -  Saga - Erling Sven Lorentzen - ICRJ
1993 -  Magia III / Polibrasil - Torben Grael RYC
1994 -  Magia III / Polibrasil - Torben Grael RYC
1995 -  H3+ / Reebok - Lars Grael RYC
1996 -  Magia III / Polibrasil - Torben Grael RYC
1997 -  Gosto D´Água - Ildefonso Witoslavski Júnior - ICSC
1998 -  Curupira / Transbrasa - Mark Essle - YCSA
1999 -  Scirocco - Inácio Vandressen - ICSC
2000 -  Scirocco - Inácio Vandressen - ICSC
2001  - Neptunus X - Sérgio Mirsky ICRJ
2002 -  Sorsa II / OI - Celso Fernandez Quintella ICRJ
2003 -  Sorsa II / OI / NOKIA - Celso Fernandez Quintella ICRJ
2004 -  Magia IV / VIVO - Torben Grael - RYC
2005 -  Cristabella / MITSUBISHI - Eduardo Souza Ramos ICS
2006 -  Matador - Alberto Roemmers YCA
2007 -  Sorsa III / OI - Celso Fernandez Quintella ICRJ
2008 -  Phoenix / MITSUBISHI - Eduardo Souza Ramos ICS
2009 -  Loyal / RED NOSE - Marcelo Massa - GVI
2010 -  Loyal/Carmin - Marcelo Massa - GVI
2011 -  Magia V - Torben Grael - RYC
2012 -  Loyal  - Marcelo Massa - GVI
2013 -  Rudá - Mario Martinez e Felício Bragante - CIR
2014 -  Marlin Transpetro - Asp. Paulo Ricardo Donário - GVEN
2015 -  Ângela Star VI - Peter Dirk Siemsen ICRJ
2016 -  Camiranga - Eduardo Plass - VDS 
2017 -  Camiranga - Eduardo Plass - VDS 
2018 -  Felciuno - Francisco Freitas CDJ
2019 -  Rudá  - Mario Martinez e Felício Bragante - CIR
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook