Paloma Lima embarca para o Campeonato Mundial de Taekwondo

Paloma Lima embarca para o Campeonato Mundial de Taekwondo / Foto: Divulgação Paloma Lima embarca para o Campeonato Mundial de Taekwondo / Foto: Divulgação

Inglaterra - Campeã do Grand Slam de Taekwondo na categoria até 73 kg, a lutadora Paloma Lima embarca na próxima sexta-feira para Manchester, na Inglaterra, onde disputará o Campeonato Mundial, entre os dias 15 e 19 de maio.
 
Atleta da equipe Carlos Negrão/NAR, Paloma Lima começou a vida esportiva praticando capoeira aos cinco anos de idade. Aos sete, em um clube de Jacareí, viu um nome estranho que chamou sua atenção e foi ver do que se tratava, quando viu todo mundo se chutando nasceu o amor pelo Taekwondo.
 
“Eu vi um nome estranho no clube e perguntei para o meu pai o que era? Ele disse: “Quer conhecer?”. Eu me apaixonei já na primeira aula! Achei muito legal todo mundo se chutando e aquela coisa toda”, explicou Paloma Lima.
 
Faixa preta desde 2013, Paloma colecionou títulos nos primeiros anos como atleta de alto rendimento. Entre eles o campeonato brasileiro sub-21, a Copa América, a Copa do Brasil e o Grand Slam. Os bons resultados a levaram para a seleção brasileira e a disputa do seu primeiro Campeonato Mundial, em 2015.
 
“O primeiro Mundial foi uma experiência enorme. Eu era uma atleta juvenil, que via a seleção viajando e em pouco tempo como faixa preta eu estava junto com as atletas que eu admirava”, lembrou Paloma.
 
Em 2017, a convite de um amigo e antigo companheiro de treinos, Paloma Lima conheceu a equipe Carlos Negrão/NAR, que treina no Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo, centro de pesquisas referência na avaliação de atletas de alto rendimento, mantido pelo Instituto Península.
 
Com uma melhor estrutura para treinamentos e acompanhamento de profissionais especializados, a rotina de títulos se estendeu para os Jogos Universitários Brasileiro e Pan-americanos, Campeonato Brasileiro Adulto, a liderança do Ranking Nacional em 2018 e o bi do Grand Slam. Somando as experiências vividas entre o primeiro e o segundo Mundial, a lutadora segue confiante para trazer na bagagem uma medalha da Inglaterra.
 
“Minha cabeça mudou muito. Eu aprendi muito com as experiências positivas e negativas, como controlar o emocional, amadurecimento dentro de quadra e na questão tática. Minha expectativa é trazer a medalha”, disse Paloma.
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook